COMO ERA DOCE O MEU NEGÃO


Uma coisa curiosa que tenho observado nas universidades públicas, é  a maneira como as garotas brancas lidam com os negros de fora, como  esses de alguns países que têm convênio com o Brasil,como Moçambique, Quênia, entre outros. Eles veem estudar aqui através de um intercâmbio que o governo federal tem feito com essas nações.
Um deles, bem conhecido, já teve várias namoradas brancas, e olhe que ele não é o que se chame um galã negro. Elas simplesmente ficam doidas por eles. Como se diz, ficam embevecidas. Parecem que esquecem do preconceito delas contra os negros do Brasil, o que é bom, e de tudo que lembre preconceito contra eles. Por quê aqui no Brasil ainda há preconceito, infelizmente.
Nisso tudo, o curioso é que com os negros daqui, muitos deles bem mais "apessoados" que os desses lugares, elas nem ligam. Percebi que os  daqui são discriminados, os de fora, amados. Talvez pelo fato desses negros de fora jamais terem sido escravos, e os daqui serem descendentes de escravos, a maioria deles. Não que isso diminuísse eles como seres humanos. Mas porque essas meninas agem de modo tão contraditório? Deveriam agir da mesma forma com todos os negros, e não só serem legais com os de fora, e desprezar os daqui. Deveriam ser legais com todos eles, os de fora, e os daqui.
Esse mesmo ao qual me referi no começo do texto, já teve  umas seis namoradas, todas lindas, brancas, talvez as mesmas que levaram cantadas de outros negros, os daqui, e dão aquele fora neles, como “te enxerga”, “procura teu bloco”, “tua turma”, etc. É estranho isso. Um deles me disse que boa parte delas são bem interessantes, ficam doidas para fazer tudo por eles, apenas por serem negros de fora, e ficam alegres por estar "ficando" com um negro estrangeiro. Sei lá, mas parece um glamour para essas garotas.
Precisam ver que os negros daqui também precisam ser respeitados. Deviam pensar isso.
Cheguei à conclusão que para um negro como eu ficar com uma branca de boa família aqui no Brasil, tem que dizer que é  de fora, e ao menos ensaiar um sotaque leve. Esses garotos de pele negra são mais cobiçados, ou melhores que os daqui, para elas. Não há preconceitos com eles. Da mesma forma ocorre com as garotas negras. Os caras piram por elas. Na verdade, essas burguesas brancas gostam mesmo é de um negão. Que bom que pensam assim, pelo menos em relação a eles.
O bom disso é que diminui mais o preconceito, o ruim disso é que os amores das garotas brancas de nossas universidades pertecem mais aos negros de fora. Aos daqui só resta o preconceito.