quinta-feira, 29 de setembro de 2011

SEM ACESSO DIRETO


A Drª Maria José se elegeu e os alunos estão querendo que suas promessas sejam cumpridas as promessas, uma delas é colocar salas de informática, pois a necessidade é  grande. Para que os alunos possam utilizar computadores é preciso ir para alguns setores de outros cursos, como o de Química, Biologia e outros.

Para se ter uma ideia do perigo que é ter de ir usar esses recursos. A estrada é muito escura, e algumas vezes alunos foram assaltados, dentre eles os de Letras, à noite. Eles estavam indo para um seminário sobre Max, no CEGOE. Dois caras numa moto roubaram o notebook deles. Inda bem que foram recuperados.

Quando o portão que dá acesso à avenida estava quebrado os alunos iam por ele, cortando o caminho. É um portão escondido do outro lado de onde tira a xerox. Faziam atalho por ali. Agora está fechado, mas há uma picada pelo mesmo caminho, que sai numa casa do estudante próxima. Esses perigos são enfrentados por quem quer utilizar esses serviços de informática e mesmo o Restaurante Universitário.

Se instalassem o Wifi iria facilitar muito a vida dos estudantes. Muitos deles têm notebooks e precisam usar para fazer trabalhos, pesquisas, etc.

Segundo se comenta, brevemente irão instalar uns micros para que os alunos usem, numa sala no prédio de onde funciona o curso de Letras. Espera-se isso com certa ansiedade. O curso de Letras é muito rico, dinâmico e  não pode ficar sofrendo essas deficiências.