terça-feira, 8 de novembro de 2011

VALÉRIA

É, VALÉRIA, a vida traz surpresas


E nos deixa com as madeixas


Fora de ordem.


Isso é a vida, tão sentida.






Mas VALÉRIA, onde ela nos levará?


Como então ficará?


Quem pode amiga, dizer?


Eu ou você?






A vida é isso aí, a nos espreitar,


A nos carregar no colo


E nos acalentar sem dolo.


É a vida, VALÉRIA, é a vida.






VALÉRIA, eu sei que há um oásis


Logo ali na esquina;


Eu sei, eu o vi!


Eu já o vivi.






Já apalpei as palmeiras


E comi os frutos.


É um doce usufruto


Vale a vida inteira.






VALÉRIA há uma sombra no oásis


Que se chama DEUS e me diz


Coisas além do sonhar meu.


Acredite VALÉRIA.






VALÉRIA, VALÉRIA, me escuta, amiga;


Sei que racionas humanisticamente


Mas se notas


Que intrinsicamente


Eu sei


Que não só sonhei.


Há um oásis, VALÉRIA...