O PROFESSOR COMO MARIONETE


Ensinar, dizem, é uma missão. Concordo com isso, se bem que, pode ser que seja algo romantizado essa ideia de afirmar que ensinar seja algo assim.
Os professores desempenham um papel essencial para que o Estado mantenha o controle sobre todos, e divulgue sua ideologia dominante, como Marilena Chauí afirma em um de seus livros. Nele, ela afirma que o Estado usa as ferramentas da Educação para dominar de modo mais vigoroso a sociedade.
O que me parece é que os professores são usados pelo sistema para imprimir nas mentes dos indivíduos tudo isso. 
E é isso que a autora citada afirma no livro por ela escrito, agora me fugiu à mente o nome.Desculpem-me a falha. Os mestres são preparados para repetir o discurso ideológico do Estado, e eles mesmos são também dominados por esse sistema, repetindo para os alunos tudo que outros professores também repetiram para eles. Complicado.
Diante disso tudo, talvez seja possível afirmar que muitos professores são marionetes nas mãos do Estado, repetindo os discursos dos dominadores. Mas há tanta reclamação sobre salários, e, no entanto, mais professores estão sendo formados nas universidades, e outras instituições. Talvez sejam preparados para aceitarem isso. Colocam uma canga neles e tudo fica normal. Alguns até romantizam essa profissão.
Entra governo, sai governo, e os investimentos na educação não cresce. Estão falando há um bom tempo em um por cento do PIB para o ensino. Quem dera!
Aécio acabou com a educação em Minas Gerais; Dilma não foi lá essas coisas, e tudo é uma boa ciranda. Ainda bem que o mestre é um idealista, se não, aí dos governantes!
Bom é quando o professor deixa de repetir o discurso dominante do Estado,e se torna um abridor de novos caminhos, fazer nascer novos pensadores, e não papagaios. Que seus alunos sejam novos abridores de caminho.
Talvez seja isso que estão fazendo alguns professores com os quais tive aulas.Poucos, mas tem ainda. Que bom que continuam lançando essas sementes.

J. Lou