E ZUMBI SE FEZ HERÓI

O dia da morte de Zumbi é comemorado nesse 20 de novembro. E os negros estão celebrizando aquele que lutou como um general de grande estratégia, contra os portugueses. Palmares, por muito tempo, ficou sendo algo anatemizado na história brasileira, que celebra heróis fictícios, como Tiradentes,leva recados dos ricos inconfidentes, que não morreu como disseram, nem tinha aqueles cabelo longos, nem a barba, fizeram-no assim para parecer com Cristo, o mártir da humanidade.
Zumbi é o mártir da raça negra, que rejeita o treze de maio, uma piada histórica; apenas serviu para mudar o tipo de escravidão, pois foram libertos mas não foram absorvidos pela sociedade brasileira, dando a eles um papel menor, e uma libertação fictícia. Foram libertos das senzalas de verdade, e foram colocados numa senzala metafórica, mas também é senzala. Os negros, queremos a libertação das senzalas das mentes de muitos, dos preconceitos abalizados por uma eugenia histórica. Chamaram foram os europeus para “embranquecer" a população, enquanto milhares e milhares de negros eram presos por não fazerem nada (será que eram sádicos, essa classe?).Zumbi nasceu em 1655, em um dos acampamentos do quilombo. Foi aprisionado em 1662, e dado ao padre Antonio Melo, que o batizou como Francisco. Zumbi aprendeu latim e português, e ajudava nas missas. Em 1670, fugindo, regressa a Palmares. Em 1675, ele revela-se como um grande estrategista, e se torna um dos grandes líderes desse quilombo, por causa de sua bravura em combate. Após 78 anos resistindo, Pedro Almeira, que governava a capital, tenta um acordo com Ganga Zumba, o que é rechaçado por Zumbi. Acreditava o herói que todos os negros deviam ser livres. Durante 14 anos, ele lideram a luta dos negros contra os portugueses, até que estes, usando de artilharia, consegue destruir Palmares em 1694. Foi uma grande derrota para o Brasil. Cercado, ele consegue fugir, embora ferido,e consegue sobreviver por um ano, mas um famigerado companheiro o trai; esse vendeu mesmo a alma. É morto pelos portugueses, que tinham horror a pessoas pensantes, e quefaziam algo contra seus abusos.
Esse herói (de verdade), morreu no dia 20 de novembro de 1695. Essa data foi descoberta em 1971, e tornou-se feriado nacional 30 anos depois, em 2011. Em 1600, escravos negros, foragidos do engenho de açúcar de Pernambuco, fundam, na Serra da Barriga (CE), o Quilombo dos Palmares, e 30 mil passam a morar na região. Vejam que coisa interessante, que esconderam de todos nós. A quem interessou esconder, por tanto tempo, essas datas históricas? A que classe pertencem? Que cor tem suas peles?
Nesse seu dia, a presença dos negros como grandes participantes da história do Brasil, deve ser lembrada, assim como são lembrados, em outras datas, heróis, mesmo que fabricados, mas foram feitos heróis; Zumbi, ao contrário, fez-se herói por si mesmo e pelos seus companheiros na luta ferrenha contra a opressão sem conta dos portugueses. Vivamos essa data, a verdadeira data dos negros.