quinta-feira, 19 de março de 2015

OUTRA SAUDADE



Minha terra tem palmeiras
Onde canta o sabiá
Que não sabia
que não era daqui.
Os coqueiros cederam lugar
Ao concreto,
E, sem palmeiras,
O sabiá é tão incerto!