terça-feira, 29 de novembro de 2016

O FEUDO DE ROSA E SILVA




O FEUDO DE ROSA E SILVA



Em 1911, houve uma eleição em Pernambuco que deu o que falar até no exterior. Foi a eleição que tinha, de um lado, Dantas Barreto, e, do outro lado, Rosa e Silva, que naquela época “mandava” em Pernambuco, tinha influências em todos os setores do estado.Ninguém era nomeado para cargo algum, ou era distituído dele, se o mesmo não mandasse. Pernambuco era o feudo desse político.
Foi João Alfredo quem construiu a carreira política de Rosa e Silva, para quem o mesmo trabalhou durante a Monarquia. Depois de derrubada desse regime político, ele se voltou para a República, e se tornou um político defensor desse tipo de governo. Rosa e Silva também foi vice presidente de Campos Sales, de 1898-1902.Era um tempo de grandes lutas políticas.
O mais estranho nessa história, é que a maioria de nós não ficou sabendo dela até ler a biografia de alguém, ou ler um livro de história crítica, desses que são bem diferentes dos que costumamos ler nas escolas. Creio que o ensino dessa  história, com honestidade, vai abrir a mente da sociedade, e vai fazê-la entender nosso próprio povo e nossa política atual.
Rosa e Silva era um personagem “difícil”, e um adversário terrível. Certa vez, ele mandou tocar fogo no antigo mercado público do Derby,onde hoje é o quartel da polícia de Pernambuco, considerado o primeiro shopping center da América Latina, onde se vendia de tudo, e pertencia a Belmiro Gouveia, inimigo do primeiro. Belmiro, ao encontrar Rosa e Silva no Rio de Janeiro, certa vez, espancou-o com sua bengala, e Rosa se refugiou numa loja, para fugir do seu algoz. Já o Diário de Pernambuo era de Rosa e Silva, comprado em 1925, vindo, depois, a pertencer a Assis Chateuabriand.
Hermes da Fosenscca, ao assumir a Presidênia da República, quis acabar com as oligarquias nos estados, pois, segundo ele, atrasam o país. Daí, seu apoio à candidatura de Dantas Barreto, general que lutou na guerra  de Canudos. Houve um tiroteio enorme, muitos foram feridos, e, no final, Dantas Barreto ganhou a eleição, depois da recontagem dos votos. O governador Estácio Coimbra fugiu para Barreiros,  e Dantas assumiu o governo, deixando Rosa e Silva envergonhado.
É essa historia de Pernambuco que precisa ser resgatada, e ensinada nas nossas escolas, ao invés de ficar nos porões, escondendo as verdades da população.