OS ATUAIS INIMIGOS DE ISRAEL


Não é de agora que Israel enfrenta terríveis inimigos, e a todos Deus derrotou, dando vitória a Israel. Hoje em dia não é diferente. Há, atualmente, muitos inimigos de Israel.
Um deles é a Comissão de Direitos Humanos da ONU, e sua sucessora, o Conselho de Direitos Humanos, em 2001, na África do Sul, uma conferência sobre racismo e reprovou Israel, e afirmou que os judeus não foram as principais vítimas do Holocausto, negando e diminuindo o sofrimento que os judeus passaram. Segundo o professor Robert Wistrich,da Universidade Hebraica de Jerusalém, "a ONU o tempo todo conspira contra Israel, e, se dependesse disso, acabaria com a nação."
Outro inimigo é a Cruz Vermelha Internacional, que parece tão humanitária com o mundo todo, menos com os judeus, discriminando eles, e vitimizando os árabes, que o tempo todo provocam Israel e dizem que o povo árabe é que é a vítima, mesmo quando se prova e fica claro que os judeus é que foram provocados.
É sabido também que a imprensa internacional é contra os judeus, como a CNN, o The New York Times, da BBC,a Reuters, e muitos outros.A forma pela qual eles noticiam as coisas, coloca o mundo contra Israel, distorcendo os fatos, e dando apoio aos muçulmanos jihadistas, incentivando eles a fazerem tudo para prejudicar os judeus, e, se os israelenses revidam, sempre saem como culpados. É esse o compromisso que a imprensa internacional tem, de prejudicar o povo de Deus.
Koffi Anan, quando era o secretário-geral da ONU, fez de tudo para prejudicar os judeus em tudo, e não é só ele, qualquer que  seja o secretário da ONU, agirá da mesma forma.
Atualmente, o presidente dos EUA tem prejudicado Israel em muitas coisas, principalmente quando se trata de reconhecer o direito dos judeus sobre a terra, que está mais do que claro que pertence ao povo de Deus desde tempos remotos, e jamais pertenceu aos árabes. Além do mais, o escritor e pesquisador Dave Hunt,escreveu muitos livros, e provou que os palestinos, até os anos sessenta, não queriam saber de Jerusalem, e, até então, não havia afirmado que eles tinham direito sobre essa terra, até que começaram a inventar que essa terra era deles.
Na gestão do PT, o Itamarati deu apoio aos povos árabes, ficando contra os judeus, durante o 199º Sessão Deliberativa do Conselho Executivo da Unesco, em abril de 2016, até que José Serra mudou um pouco a opinião, dizendo que "a decisão não faça referência expressa aos vínculos históricos do povo judeu com Jerusalém, particularmente o Muro Ocidental, santuário mais sagrado do judaísmo, é um erro, que torna o texto parcial e desequilibrado."Oremos por Israel.