terça-feira, 31 de janeiro de 2017

O PREGADOR E O USO DO PORTUGUES

Muita gente nao conhece isso, ou não tem interesse, mas é bom o pregador sempre prestar atenção quando está falando a palavra de Deus, no uso que faz da língua. Para isso é bom estudar a Gramática.
É bom ter cuidado no uso dos verbos e no uso dos plurais e do singular, a falar expressando bem o sentido das palavras, não falar, por exemplo, "nós vai", "duas pessoa", "a gente tamo", entre outras coisas. expressar bem a língua em que prega ajuda ao ouvinte entender a mensagem. Aliás, isso é um dos ensinamentos que se tem na EBO todo ano, em Recife. Aprende-se tudo isso.
Veja os pregadores que fazem sua preleção no Templo Central, nas transmissoes, e do pastor Aílton, principalmente. Eles exprimem bem a concordância verbal e nominal. As flexões são todas de acordo com as normas padrão de nossa língua. claro que antigamente não era assim. Nossos pais na fé que nos pregaram primeiro o evangelho pentecostal, eram homens vindos do Norte, dados ao conhecimento bíblico e secular, e encontraram dificuldades em ter pregadores que tivessem o mínimo desse conhecimento.
A Assembleia de Deus sempre primou mais pela unção, e não foi muito de buscar o conhecimento secular e bíblico, com as igrejas históricas. Tanto, que os irmãos que falavam bem o Português eram tidos por "crus", sem unção. Mas isso hoje mudou. Temos pregadores que falam bem os termos certo, com toda a pompa que podem. Ainda bem.
Todo pregador deve buscar conhecimento da língua de seu país, para que pregue bem a mensagem, com clareza e bom conteúdo, bem expresso.